domingo, agosto 06, 2006

429 - tinha dezoito anos e um «blog»

Chamava-se Brudner, Andrei Brudner, tinha dezoito anos e um sonho, visitar a Jamaica em 2008, adorava Bob Marley.
«Talvez venham a ler notícias sobre mim. Vai durar alguns dias, talvez se arraste por mais tempo...»
Andrei tinha um «blog» onde escreveu frases como a anterior e como esta:
«Há pessoas que não sabem apreciar as coisas pequenas e simples da vida, como respirar»
Foi assassinado por um míssil do Hezbollah (na quinta-feira, 3 de Agosto em Rajamin, morreu fardado e com botas calçadas).
Andrei já não vai à Jamaica, está estendido no cemitério militar de Rishon Lezion, com sete palmos e meio de areia sonhada, por cima.
«Post» baseado numa notícia do Público de hoje.
Fotografia, eu com dezanove anos, G3 e faca de mato... ensinado pela pátria a matar

4 Comments:

Anonymous teresa said...

Impressionante Pedro...
Crianças a lutar por quem? Por elas? Pois sim...
Beijinhos,
Teresa

segunda-feira, agosto 07, 2006 5:49:00 da tarde  
Blogger pedro oliveira said...

Na guerra nunca lutamos por nós. Lutamos sempre por algo em que acreditamos (ou não). Diz-se que a única guerra com motivo foi a de Tróia, motivada pela beleza de uma mulher.
As guerras são justas ou injustas dependendo da maneira como as interpretamos.
Seria justo Afonso Henriques ao espadeirar os árabes?
Seriam justos os cow-boys ao balearem os índios?
Seria justo Buiça ao balear D. Carlos I e D. Luís Filipe?

Enfim...

terça-feira, agosto 08, 2006 12:50:00 da manhã  
Blogger Paula Nogueira said...

Sonhos... todos nós temos os nossos sonhos.
Escolhas... somos nós resposnsaveis pelas nossas escolhas.
Obrigações... algo imposto, mas tem o seu SE..
É com muita pena que se perde alguem com um sonho tão especial. Sabes que mais? O sonho dele está concretizado: ele está neste momento cantando as suas canções ao lado do seu BOB MARLEY!
E viva os sonhos!

quarta-feira, agosto 09, 2006 3:53:00 da tarde  
Anonymous ME said...

Não pude deixar passar. Aqui fica um testemunho na 1ª pessoa

quinta-feira, agosto 17, 2006 3:14:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

não é o fim, nem o princípio do fim, é o fim do princípio