segunda-feira, outubro 22, 2007

1025 - pergunta e resposta

Pergunta:
Resposta:
Falarei, apenas, por mim.
Os historiadores não são um rebanho pastoreado por alguém que empunha um bastão, há-os: altos, baixos, gordos, magros, de direita, de esquerda, republicanos, monárquicos, velhos, novos, barbudos, carecas...existem, também, Fernando Rosas e José Hermano Saraiva.
Retomando a pergunta, aquilo, que me corrige são os erros que cometo... o sofrimento que me causo e principalmente aquele que provoco em outros.

2 Comments:

Anonymous MANUEL MARQUES said...

As palavras são metade de quem as escreve e metade de quem as lê.Não hà infalíveis ,sejam professores,historiadores,operários ou doutores.Reconhecer quando se erra è uma virtude.

terça-feira, outubro 23, 2007 6:50:00 da tarde  
Blogger Rosa said...

Isto é um post exemplificativo de teste de avaliação com perguntas a exigirem resposta do tipo: curta e directa?
Pois!... as de escolha múltipla dão uma trabalheira a fazer, para não falar nas de desenvolvimento.

O erro como critério autoregulador do processo de aprendizagem, parece-me bem. Muito bem! Devia ser assim, na escola pública (como na vida).

(Auto)Sofrimento?
Credo, homem!

quarta-feira, outubro 24, 2007 9:35:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

não é o fim, nem o princípio do fim, é o fim do princípio