terça-feira, novembro 16, 2010

421/2010 - rossa e brociante come il colore di una passione

A Ferrari não foi (nem é) a minha marca preferida [sou Lotus] mas é impossível ficarmos indiferentes às paixões que desperta.
Não é nas vitórias, é nas derrotas que conhecemos os grandes homens e os grandes clubes (voltarei a este tema a propósito dum jogo de andebol).

2 Comments:

Blogger Rosa Oliveira said...

Este comentário foi removido pelo autor.

terça-feira, novembro 16, 2010 11:49:00 da tarde  
Blogger pedro oliveira said...

As mulheres como diz naquele brilhante pensamento:
«Atrás dum grande homem está sempre uma grande mulher» são uma espécie de guarda-costas dos homens.
Contudo se está um grande homem e atrás dele uma grande mulher, só espero que não estejam à minha frente no cinema.

quarta-feira, novembro 17, 2010 7:28:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

não é o fim, nem o princípio do fim, é o fim do princípio