quinta-feira, janeiro 27, 2011

0025/2011 - o mais belo portão de tramagal

podia falar do enigmático rosto, ou da data que antecedeu toda a infelicidade que vivemos.
não o farei.
olho a maravilha de ferro quente, criteriosamente, forjado e penso nas sábias mãos que o malharam enquanto quente.

4 Comments:

Blogger manuel marques said...

"Nós forjamo-nos a nós próprios, ou é o tempo que nos forja. Assim somos, mudando sem cessar ."

Abraço e bom fim de semana.

sexta-feira, janeiro 28, 2011 8:31:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Quando não fala de Mourinho, diz coisas acertadas.
esse portão é realmente uma obra de arte. Só por curiosidade, é possível ter sido feito no Tramagal?

sexta-feira, janeiro 28, 2011 8:47:00 da tarde  
Blogger Viagens no meu Planeta said...

É de facto um belo portão. Dentro de alguns dias, para assinalar o nascimento de Eduardo D. Ferreira, publicarei um vídeo no blog Tramagal e no meu, Viagens no meu Planeta, com este e outros exemplares de portões, que julgo terem sido feitos pelo próprio, isto tendo em conta as datas.

sábado, janeiro 29, 2011 1:34:00 da tarde  
Blogger pedro oliveira said...

Agradecido pelo comentário e aguardo com curiosidade e interesse esse trabalho que por certo terá a qualidade documental a que já nos habituou.
Na rua da Fundição Velha (se a memória não me atraiçoa,já lá vão cerca de trinta anos) existem dois exemplares semelhantes, uma porta que dava acesso à antiga biblioteca Gulbenkian,onde Natália (ou seria Teresa?)Manana nos recebia com sorrisos e um portão semelhante ao retratado, as iniciais são (julgo) EDF (Eduardo Duarte Ferreira?) e a data (julgo) 1905.
Concordo consigo,pelas datas poderão ter sido executados pelo próprio Eduardo Duarte Ferreira... arriscaria a dizer que sim.

domingo, janeiro 30, 2011 1:47:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

não é o fim, nem o princípio do fim, é o fim do princípio