segunda-feira, junho 21, 2010

273/2010 - futebol no salão e loiça na cozinha

Os homens já podem casar com homens, as mulheres já podem casar com mulheres, no entanto, A Bola continua sem se assumir, sem confessar aquilo que eles pensam ser um segredo.
Assumam...
Bastava dizerem: Nós somos benfiquistas, somos uma espécie de Jornal do Benfica, diário; sim, achamos mais importante o problema de Luisão (deixou cair uns pratos e uns copos, partiu a loiça) que o facto dum clube (por acaso o Sporting) ter-se sagrado campeão de futsal em casa do campeão europeu em título.
Uma vitória que não sofre a mínima contestação.
Nos dois jogos no pavilhão Paz e Amizade (em Loures, casa do futsal sportinguista) o equilíbrio foi notório, uma vitória para cada um pelo mesmo resultado.
Já no pavilhão da Luz (onde não houve nem paz, nem amizade) o Sporting foi esmagador, venceu os dois jogos, cilindrando os campeões europeus.
Esta vitória deveria merecer destaque jornalístico?
Acho que sim... A Bola acha que não, preferiu destacar os copos partidos de Luisão.

5 Comments:

Anonymous Anónimo said...

... e já agora um favorzito do amigo árbitro a acabar o tempo regulamentar, foi só um empurrãozito (expulsar sem razão aparente o único jogador que lhe podia estragar a festa), sem importância, até porque o título era só uma questão de instantes... valha-nos Santa Engrácia!
Quanto aos arruaceiros... deviam estar ali alguns daqueles valorosos guerreiros que ainda há pouco tempo travaram gloriosa batalha contra os castelhanos, sim porque quando a policia começou a distribuir «fruta», foi equitativamente e não só para um lado como está a tentar alvitrar, apesar de qualquer tipo de violência ser sempre condenável, venha ela de onde vier.

terça-feira, junho 22, 2010 12:03:00 da manhã  
Blogger pedro oliveira said...

Ponto 1. A dupla de arbitragem era «só» a melhor dupla de arbitragem portuguesa, provavelmente, Ricardo Braga pretendeu imitar Anelka, mas o senhor árbitro talvez goste se de sntar confortavelmente e talvez não goste que lhe ofendam a mãe.
Ricardo Braga (Ricardinho) esteve grande parte da época sem jogar, mal estaria um clube como o Benfica se dependesse dum jogador para ser campeão.

Ponto 2. Já o escrevi várias vezes, volto a repetir sou contra a violência no desporto, dentro e fora do campo.
No caso em apreço parece-me (vi o jogo) que não foram os adeptos do Sporting (cerca de 200) que provocaram os milhares de benfiquistas presentes, parece-me que não foi Euclides (Bebé) que esteve em risco de ficar cego dum olho depois de ter sido violentemente atingido por uma moeda.
Os adeptos do Sporting, tanto quanto as imagens mostram, estiveram tranquilos tendo sido alvo de violência policial.
O Sporting tem, no entanto, um caso disciplinar muito grave para resolver: Cardinal.
Pode ser o melhor jogador do mundo (não o é) mas não se pode comportar em campo como um arruaceiro... já são demasiados episódios de indisciplina em campo, restam duas hipótese ou «reeducá-lo» ou dispensá-lo; uma maçã podre acaba por apodrecer as outras.

terça-feira, junho 22, 2010 7:09:00 da manhã  
Blogger manuel marques said...

Sem espinhas e quem disser o contrário, engana-se a ele próprio.

Saudações leoninas.

terça-feira, junho 22, 2010 8:13:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

... Se trabalha-se numa empresa totalmente privada sentia certamente de uma forma diferente a PRESSÃO de atingir objectivos, de vender, vender... Nos dias de hoje muitas vezes não importa a informação mais importante mas sim a informação que mais vende, e como deve calcular no desporto só há um CAMPEÃO de vendas, uma instituição chamada SPORT LISBOA E BENFICA e esse jornal acho que não tem capitais publicos, por isoos os seus directores têm que fazer pela vida meu amigo... o vc pensa que os media não estão em crise... têm que vender... até acho que os jornais desportivos começaram a colocar umas paginas mais "eróticas" para atrair a compra dos sportinguistas.

quarta-feira, junho 23, 2010 8:47:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Atão ó Zé, tás armado em Socrates.
Agora também queres condicionar a liberdade de imprensa.
Deve ser a tua veia absolutista.
Que eu saiba a Bola não tem que fazer serviço público nem é a santa casa.
Tal e qual o teu blog, quem não quiser não lê.
Atão tu tens a liberdade de dizer mal do que quiseres e os outros são obrigados a fazer a festa ao Sporting.
E em termos de “boa imprensa” o teu clube nem tem razões de queixa tal a quantidade de jornalistas lagartos espalhados pelos jornais, rádios e televisões. Tal como os morcões.
Se quiseres mando-te uma listazinha com as “simpatias” clubísticas dos jornalistas desportivos para perceberes que aí, sim, o Sporting cilindra o Benfica.
O problema é o “peso” dos clubes nas audiências e nas vendas.
As massas, neste caso é que mandam.

quarta-feira, junho 23, 2010 10:19:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

não é o fim, nem o princípio do fim, é o fim do princípio