segunda-feira, novembro 29, 2010

428/2010 - um buraco (hole) chamado zé (tuga)

Assisti ao jogo do Barcelona com o Madrid num restaurante cheio de «zés» inchados pela «tugalidade».
A «tugalidade» é a a identidade do «tuga», é identificarmo-nos com o pior de nós.
José Mourinho será, provavelmente, um «tuga» elevado ao seu expoente máximo, uma mistura entre o pior do Prof. Queiroz e o dispensável do Catedrádico Jesus com um cheirinho de Figo (papa pequenos-almoços).
Assisti ao golo de Xavi, comemorei deliciado o golo do meu Pedro... o senhor Américo dizia-me: está pelo Barcelona ; sorri-lhe e disse: estou pelo futebol (o Barcelona acabou o jogo com cerca de 70% de posse de bola contra cerca de 30% do Real, realmente).
Dum lado tínhamos uma equipa de miúdos que passavam a bola uns aos outros e tentavam marcar golos; do outro tivemos um conjunto de vedetas arrogantes que agrediram o treinador adversário, que agrediram os colegas de selecção (uma equipa desanimada à imagem do «tuga» que os treinava, envergonhadamente, sentado na profundeza da humilhação que sentia) que se atiravam para o chão dentro da área, que faziam tudo... excepto jogar futebol.
Barcelona 5 - Arrogância 0, por outras palavras: Pim, Pam Pum, Pum e Pum
Ver também:

33 Comments:

Blogger manuel marques said...

Foi de encher o papo.
Abraço.

terça-feira, novembro 30, 2010 5:05:00 da tarde  
Blogger Rosa Oliveira said...

Este comentário foi removido pelo autor.

terça-feira, novembro 30, 2010 11:05:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Os "tugas" são aqueles que pouco fazem para apagar a imagem "tuga", a começar nos bancos da escola e a acabar na pretensão intelectual.
Os vencedores e aqueles que, bem ou mal, elevam a imagem de Portugal, mais ou menos humildes, são aqueles que carregam o orgulho de todos os que neste país repudiam a imagem de "tuga".
Viva Portugal.

quarta-feira, dezembro 01, 2010 5:58:00 da tarde  
Blogger Rosa Oliveira said...

Este comentário foi removido pelo autor.

quarta-feira, dezembro 01, 2010 7:20:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Cara Rosa Oliveira

Detesto o termo "Tuga", termo depreciativo usado pelos angolanos para se referirem a nós, porque nós lhes chamávamos "Turras"
e o que mais me irrita é quando são entidades oficíais a utilizarem o referido termo.
Mas pronto, eu não sou "tuga" porque sou português, com honra e orgulho, embora reconheça que no meu povo a inveja, a manha saloia e a preguiça nos impedem sermos.
mais do que aquilo que somos.

Quanto aos meios termos, aos "nins", aos "mins" e aos anónimos, digo apenas isto:
Quando leio um blog faço-o anónimamente, tal como leio um site de um jornal, de uma revista ou outro orgão de comunicação. Para lhe fazer a vontade digo que me chamo José Rodrigues Ferreira.
- Fica a saber mais,sabendo o meu nome?
- sabe quem eu sou de onde venho para onde vou?
Não. Por isso o anonimato, desde que não contenha insultos e se faça de forma salutar contribuindo para um aberto debate de idéias, para uma melhor compreensão entre os bloguistas ou comentadores de jornais é bem vindo. Esta coisa de querer saber quem fala e o que diz pode levar à falta de ética e de respeito pela pluralidade de opiniões ou posições sobre este ou aquele assunto. Isto para além de poder ser uitlizado por pessoas pouco escrupolosas como arma de arremesso, utilizando termos menos próprios e sugerindo inverdades ou salientandio boatos como forma de ataque a quem de boa fé utiliza o seu nome próprio como a Rosa o faz.
Não sei quem é a Rosa, nem sequer o Pedro, para mim são dois anónimos como qualquer outro anónimo. No caso do Pedro, não partilho da sua opinião sobre Mourinho e por isso a contesto, mas já noutra ocasião mostrei a minha concordância para com a suas afirmações.
Quanto a sí, digo que já dei uma vista de olhos pelo que escreve no seu blogue, fazendo-o anónimamente e assim sempre será, porque a Sra. não me conheçe e provavelmente nunca me virá a conhecer.
Para concluir, ser anónimo é poder ser democrático, porque só nos países não democráticos o anonimato é proibido, bem na linha da liberdade e idependência de que fala o autor deste blogue.

cumprimentos

quarta-feira, dezembro 01, 2010 8:45:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

O que me leva a escrever neste post do J.Pedro Oliveira S. não é a sua "ira" e "obsessão" contra José Mourinho, de que eu não concordo, mas lá está, estamos num país democrático, como tal podemos dizer o que pensamos.

O que me leva a escrever é o comentário do "anónimo" das 8:45PM, que me parece a mim dos melhores comentários dos ultimos tempos em blogues ou quaisquer espaços de debate público.

Caro amigo anónimo, não o conheço (creio eu), mas que que o Senhor aqui diz é da maior "elevação" e uma "bofetada" de luva branca a quem tanto critica os "anónimos" que consultam e comentam nos muitos blogues disponiveis por essa internet fora.

Um bem haja para si.

Mais um anónimo, de seu nome Luis Varino.

quarta-feira, dezembro 01, 2010 10:22:00 da tarde  
Blogger Rosa Oliveira said...

Este comentário foi removido pelo autor.

quarta-feira, dezembro 01, 2010 10:22:00 da tarde  
Blogger pedro oliveira said...

Caro Luís, concordo com o que escreveste.
Caro José Rodrigues Ferreira, parabéns pelo excelente comentário, apreciei bastante a parte final:
«Para concluir, ser anónimo é poder ser democrático, porque só nos países não democráticos o anonimato é proibido, bem na linha da liberdade e independência de que fala o autor deste blogue» .

quarta-feira, dezembro 01, 2010 10:29:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Sra Oliveira.

Não esperava que desdenha-se de quem a lê. Se não lhe interessa a minha visita ao seu blog, pois assim será.

Quanto a mudar o mundo em geral, engana-se. A blogosfera contribui muito para uma liberdade de expressão e de pensamento que aos poucos nos vai sendo negada e controlada pelos orgãos de comunicação oficiais, porque são e serão sempre oficiais. Devo dizer-lhe que tenho aprendido muito através dos blogues e muito aprenderei, muitos deles (blogues)anónimos, mas claro isto não lhe interessa.

Quanto ao Rei, não posso rescuscitá-lo mas posso perfeitamente participar na sua reinstalção como representante de um país pelo qual derramaram sangue os nossos antepassados. Considero a républica como a grande responsável pela queda de Portugal enquanto nação, não apenas depois de 1910, mas antes, com toda a instabilidade que criou. Os republicanos só fizeram m....., mortes, violência, tortura, ditaduras, revoluções fascistas e comunistas tudo junto em 100 anos, ditaram a tugalidade à qual me recuso a pertencer.

quarta-feira, dezembro 01, 2010 11:20:00 da tarde  
Blogger Rosa Oliveira said...

Este comentário foi removido pelo autor.

quarta-feira, dezembro 01, 2010 11:20:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Caros Pedro e Luís, gosto de participar nos diálogos dos blogues, desde que sejam construtivos e verdadeiros, ou seja, sem segundas intenções ou aproveitamentos.
Esta é a primeira vez na história da liberdade de expressão que o cidadão anónimo e o povo têm para poderem dizer o que lhe vai na alma. Por isso é preciso fazer esforços para que se faça com correção e respeito pela opinião de cada um.

quarta-feira, dezembro 01, 2010 11:26:00 da tarde  
Blogger Rosa Oliveira said...

Este comentário foi removido pelo autor.

quarta-feira, dezembro 01, 2010 11:48:00 da tarde  
Blogger Rosa Oliveira said...

Este comentário foi removido pelo autor.

quarta-feira, dezembro 01, 2010 11:57:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Se eu escrever de um café também sabe quem eu sou, através do meu IP?

e se eu escrever num computador de um amigo também sabe quem eu sou?

E através do IP consegue saber quem eu sou?

quinta-feira, dezembro 02, 2010 5:08:00 da tarde  
Blogger Rosa Oliveira said...

Este comentário foi removido pelo autor.

quinta-feira, dezembro 02, 2010 10:24:00 da tarde  
Blogger pedro oliveira said...

Recordo os caros comentadores que este é um «post» sobre futebol; sobre como nos projectamos num palco relvado de sonhos.
Não serão publicados mais comentários de «nham, nham, nhans» existem sítios específicos para «blá, blá, blá» internético... aqui não.
Aqui procuramos trocar ideias e fomentar discussões/opiniões que estejam ligadas ao «post» original.
Existirão, certamente, outros locais onde podereis massajar o ego.
(obviamente a carapuça não servirá a todos, há pessoas que tentam opinar com seriedade e sem segundas intenções)

quinta-feira, dezembro 02, 2010 11:01:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Prometo que não vou personalizar.

IP- irresponsável público: sim há bastantes e não nos livramos deles por muito que se queira. Bom, às vezes.

Quanto a este assunto, embora não seja de futebol, partilho a sua opinião de que não há anonimato absoluto. Palavras, certos termos, certas frases e muito certamente todas as opiniões que sejam controversas ou que contêm posições defenidas contra governos ou instituições, são filtradas e armazenadas. Isto já para não falar de uma enorme variedade de sites, que estão debaixo de olho, como o Wikileaks, por exemplo.
Um dia destes dei uma vista de olhos, já não me lembro se um site se um blogue, e para grande espanto meu publicavam o meu IP. É claro que não gostei disso e não tenho intenções de lá voltar.
Mas pronto, pensando bem, partilho da opinião de que o Wikileaks é um produto da CIA que deixa que este tipo possa descodificar alguns ficheiros, muitos por sinal, mas todos vindos dos EUA e sobre coisas que tem a ver ou com guerras ou com falatório de diplomatas. Que é que adianta saber se o Berlusconi usa cuecas cor de rosa se está atascado no problema das meninas?- ah e o Sarcosy a perseguir o coelhinho que lhe escapou e o cãozinho quer caçar. Tudo isto é uma trapalhada inventada simplesmente porque a América quer impedir sites e blogues de dizerem muitas verdades acerca das suas políticas e precisam de um Pearl Harbour para o fazer.

Pronto fico-me por aqui, espero não ser chato.

cumprimentos

sexta-feira, dezembro 03, 2010 6:20:00 da tarde  
Blogger Rosa Oliveira said...

Este comentário foi removido pelo autor.

sexta-feira, dezembro 03, 2010 7:40:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Mas esta gaja lá porque anda com os sintomas da menopausa, tem a mania que é moralista e enxovalha quem por aqui anda, com a sua verborreia de treta? Admira-me, sinceramente, que utilize muito mal o seu tempo comentando as ideias destes «estúpidos» analfabetos, só porque quem pode ter pensamentos (???) válidos é vossa senhoría. Já uma vez o expressei noutro blog e volto a repeti-lo: Vá coser meias e deixe em paz estes pobres anónimos (ou não), que não precisam da sua veia critica para nada.
Agora caro moderador, apague este comentário que utilizo como um direito que me assiste, mas só gostaria que fizesse o mesmo aos comentários dessa Sra. que maltrata quem supostamente consegue apresentar capacidade opinativa, comparativamente com a dita que escreve, escreve e no fim não conseguimos retirar patavina de tão «nobre e caro» aglomerado de palavras.

sábado, dezembro 04, 2010 11:26:00 da tarde  
Blogger pedro oliveira said...

Cara pessoa anónima das 23H26(2010.12.04),

Neste «blog», dum modo geral, publicam-se todos os comentário, excepto, os que são, claramente, ofensivos para os comentadores ou para a família dos comentadores. Nesse caso específico as pessoas que assinam o que escrevem estão em desvantagem em relação às que não o fazem.

Não sei se conhece a pessoa em apreço mas penso que seria evitável a referência específica a uma característica concreta do ciclo de vida feminino e a tarefas ditas dométicas e femininas, coser meias?

Ou seja o seu comentário é mais um que «foge» ao espírito do «post».
Aproveito para recordar que o treinador campeão da Europa, ontem conseguiu vencer graças a uma arbitragem vergonhosa que culminou numa expulsão à Lucílio Batista; Arbeloa, defesa do Valência, joga a bola com o peito e é expulso.

domingo, dezembro 05, 2010 10:20:00 da manhã  
Blogger Rosa Oliveira said...

Este comentário foi removido pelo autor.

domingo, dezembro 05, 2010 11:32:00 da manhã  
Blogger Rosa Oliveira said...

Este comentário foi removido pelo autor.

domingo, dezembro 05, 2010 7:33:00 da tarde  
Blogger pedro oliveira said...

Cara Senhora Dona Rosa Oliveira,

Quem semeia ventos, colhe tempestades; foi a senhora que a despropósito escreveu isto:

«Os «tugas» são aqueles que , por motivos, facilmente verificáveis, estão, imbecilmente, convencidos (...)
Arre! Pim, Pam, Pum! Raios partam os Dantas.»

Ninguém a obrigou a escrever semelhante coisa que nada tinha a ver com o «post».
A seguir não pode vir armar-se em ofendida, «ah e tal eu não fiz nada e os outros meninos vêm para aqui ofender-me»

Estará certamente recordada daquilo que escreveu aqui:

«Foi interessante ler e comentar este blog. Há, aqui, textos muitíssimo pertinentes. O mesmo não se tem verificado, na minha perspectiva, nos últimos tempos. Pelo meu bom senso e auto-respeito, não dou para peditórios bacocos com enquadramentos pseudo-provocatórios. Por outro lado, o cinismo... repugna-me, mais do que a ignorância. A ignorância, o reconhecimento da ignorância, representa uma possibilidade de complexificação, mas o cinismo e a provocação gratuita, transcende, totalmente, o meu gosto por comunicar e trocar ideias.
A minha leitura deste blog, termina aqui!
Passar bem!»
in http://santamargarida.blogspot.com/2009/06/2136-lolita-em-abrantes.html

Gosto de pessoas que cumprem o que prometem.

Faço minhas as suas palavras, passe bem.

domingo, dezembro 05, 2010 11:08:00 da tarde  
Blogger Rosa Oliveira said...

Este comentário foi removido pelo autor.

domingo, dezembro 05, 2010 11:23:00 da tarde  
Anonymous que nome devo escolher? said...

Chego tarde? Posso entrar ou tenho de ter nome para expressar opinião?
Gosto tanto destes insultos travestidos de mimos.

Rosa:
Explique-me uma coisa: ser anónimo é ilegal? Foi isso que disse? Foi isso que defendeu?
Importa-se de me indicar o diploma onde isso está escrito?

segunda-feira, dezembro 06, 2010 1:35:00 da manhã  
Blogger Rosa Oliveira said...

Este comentário foi removido pelo autor.

segunda-feira, dezembro 06, 2010 10:27:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Cara Sra. Oliveira
Fala agora o anónimo que despoletou esta polémica e que se chama José Rodrigues Ferreira.

Num comentário anterior falei sobre os perigos de nos apresentarmos com o nosso nome, quando se têm opiniões que podem, de certo modo, ser controversas aos olhos de quem as lê. Por outro lado, levantei o tendencioso problema dos insultos anónimos.Por vezes hà quem os mereça, não é o caso, mas digo que para mim há aí muitos "artistas" que o merecem.

Quanto ao IP e aos blogs e às opiniões, etc, etc... não está à espera que eu vegete na conversa do Mourinho pois não?
É que essa conversa é entre mim e o autor deste blog e é só às vezes, não tem forçosamente que ser sempre que pública um post "mourinhesco".

Adiante, em relação ao IP, já descobri qual foi o blog, ou melhor dei por lá uma volta e lá estava , o IP, o sistema operativo, motor de busca e o país de onde faço a mesma.
Francamente, para que serve essa informação toda?
Um blog vale por aquilo que nele se lê, vê ou ouve e não pelos "gadgets" sem utilidade que contém.

Quanto aos comentários que se fazem a isto ou aquilo. É desejável um pouco de modéstia em relação ao uso das palavras e alguma contenção na "pretensão itelectual" e o uso de um português demasiado erudito, para o propósito a que devem servir os blogues. Os melhores blogues que leio, são de intelectuais que se exprimem da forma mais simples possível para que a sua menssagem chegue a todos os leitores. Quem usa e abusa do eruditismo acaba sempre por ser mal compreendido (atenção que isto não é uma crítica personalizada).
Alguns blogues há, que dão tanta graça que volto lá com alguma frequência só para ler as asneiras que escrevem e a mistura línguistica e nesse aspecto os americó-barasileiros são imperdíveis. Não se sabe se se lê inglês, se brasileiro, se português se uma qualquer outra língua que ainda não foi totalmente estudada.

Mas pronto, não leve as coisas demasiado a sério. O mundo Humano é muito complicado e quanto mais o complicarmos, mais difícil se torna viver nele.

cumprimentos

segunda-feira, dezembro 06, 2010 6:29:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Cara Sra. Oliveira
Fala agora o anónimo que despoletou esta polémica e que se chama José Rodrigues Ferreira.

Num comentário anterior falei sobre os perigos de nos apresentarmos com o nosso nome, quando se têm opiniões que podem, de certo modo, ser controversas aos olhos de quem as lê. Por outro lado, levantei o tendencioso problema dos insultos anónimos.Por vezes hà quem os mereça, não é o caso, mas digo que para mim há aí muitos "artistas" que o merecem.

Quanto ao IP e aos blogs e às opiniões, etc, etc... não está à espera que eu vegete na conversa do Mourinho pois não?
É que essa conversa é entre mim e o autor deste blog e é só às vezes, não tem forçosamente que ser sempre que pública um post "mourinhesco".

Adiante, em relação ao IP, já descobri qual foi o blog, ou melhor dei por lá uma volta e lá estava , o IP, o sistema operativo, motor de busca e o país de onde faço a mesma.
Francamente, para que serve essa informação toda?
Um blog vale por aquilo que nele se lê, vê ou ouve e não pelos "gadgets" sem utilidade que contém.

Quanto aos comentários que se fazem a isto ou aquilo. É desejável um pouco de modéstia em relação ao uso das palavras e alguma contenção na "pretensão itelectual" e o uso de um português demasiado erudito, para o propósito a que devem servir os blogues. Os melhores blogues que leio, são de intelectuais que se exprimem da forma mais simples possível para que a sua menssagem chegue a todos os leitores. Quem usa e abusa do eruditismo acaba sempre por ser mal compreendido (atenção que isto não é uma crítica personalizada).
Alguns blogues há, que dão tanta graça que volto lá com alguma frequência só para ler as asneiras que escrevem e a mistura línguistica e nesse aspecto os americó-barasileiros são imperdíveis. Não se sabe se se lê inglês, se brasileiro, se português se uma qualquer outra língua que ainda não foi totalmente estudada.

Mas pronto, não leve as coisas demasiado a sério. O mundo Humano é muito complicado e quanto mais o complicarmos, mais difícil se torna viver nele.

cumprimentos

segunda-feira, dezembro 06, 2010 6:30:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Cara Sra. Oliveira
Fala agora o anónimo que despoletou esta polémica e que se chama José Rodrigues Ferreira.

Num comentário anterior falei sobre os perigos de nos apresentarmos com o nosso nome, quando se têm opiniões que podem, de certo modo, ser controversas aos olhos de quem as lê. Por outro lado, levantei o tendencioso problema dos insultos anónimos.Por vezes hà quem os mereça, não é o caso, mas digo que para mim há aí muitos "artistas" que o merecem.

Quanto ao IP e aos blogs e às opiniões, etc, etc... não está à espera que eu vegete na conversa do Mourinho pois não?
É que essa conversa é entre mim e o autor deste blog e é só às vezes, não tem forçosamente que ser sempre que pública um post "mourinhesco".

Adiante, em relação ao IP, já descobri qual foi o blog, ou melhor dei por lá uma volta e lá estava , o IP, o sistema operativo, motor de busca e o país de onde faço a mesma.
Francamente, para que serve essa informação toda?
Um blog vale por aquilo que nele se lê, vê ou ouve e não pelos "gadgets" sem utilidade que contém.

Quanto aos comentários que se fazem a isto ou aquilo. É desejável um pouco de modéstia em relação ao uso das palavras e alguma contenção na "pretensão itelectual" e o uso de um português demasiado erudito, para o propósito a que devem servir os blogues. Os melhores blogues que leio, são de intelectuais que se exprimem da forma mais simples possível para que a sua menssagem chegue a todos os leitores. Quem usa e abusa do eruditismo acaba sempre por ser mal compreendido (atenção que isto não é uma crítica personalizada).
Alguns blogues há, que dão tanta graça que volto lá com alguma frequência só para ler as asneiras que escrevem e a mistura línguistica e nesse aspecto os americó-barasileiros são imperdíveis. Não se sabe se se lê inglês, se brasileiro, se português se uma qualquer outra língua que ainda não foi totalmente estudada.

Mas pronto, não leve as coisas demasiado a sério. O mundo Humano é muito complicado e quanto mais o complicarmos, mais difícil se torna viver nele.

cumprimentos

segunda-feira, dezembro 06, 2010 6:30:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Para começar, Rosa, digo-lhe que não anseio nada.

Depois, digo-lhe que o nome, ao contrário do que defende, não é tudo. Muito menos na blogosfera. Nem é crime, nem é ilegal escrever de forma anónima ou sob pseudónimo. Muitos vultos da nossa literatura o fizeram.

De seguida, digo-lhe que me incomoda a forma sobranceira como escreve. Percebo a força do hábito e acredito que dar aulas deixe marcas, mas não está perante os seus alunos, nem numa sala de aulas. Pelo que, exigia-se, no mínimo, algum decoro quando vem aqui despejar os seus ensinamentos e fazer imputações e juízos de valor.

Acresce que este espaço, apesar de público, não é seu, nem lhe pertence. Logo, não tem direitos ilimitados sobre ele, nem pode comportar-se como se estivesse em sua casa. Porque, efectivamente, não está. Há princípios básicos, mínimos, a observar. Tais como o respeito e a consideração intelectual. Coisa que não se vê em muitos dos seus comentários. Usa de uma suposta superioridade linguística para humilhar e inferiorizar pessoas. E isso é coisa que não se admite. Muito menos em quem tem formação académica superior. Aliás, é por ter formação superior que lhe é exigida uma acrescida responsabilidade comportamental.

Finalmente, basta ir ao seu blogue para perceber que o Pedro já foi, ou já o considerou, seu amigo. Logo, percebe-se por que razão os seus comentários não apontam apenas críticas. Destilam raiva, vingança, vontade e intenção de ofensa. E isso, minha cara, é feio. Muito feio.

Por último, o autor do blogue anda nestas lides há muitos anos. Quem o lê e se habituou a lê-lo, já percebeu de que fibra é feito. E, estou certa, não será o facto de uma leitora o apelidar de desonesto, de cínico ou de outras coisas, que formatará a opinião que os outros têm dele. Sabe? Habituei-me a pensar por mim própria. A ajuizar com a minha própria cabecinha. E eu, no lugar dele, também publicaria o que me desse na real gana. Não é obrigada a gostar, presumo eu. Nem é obrigada a “estar” e a comentar num lugar que lhe provoca tanto amargo de boca. Ou é?

segunda-feira, dezembro 06, 2010 10:48:00 da tarde  
Blogger Rosa Oliveira said...

1. Para começar, Rosa, digo-lhe que não anseio nada.

Então cale a boca!

2. Depois, digo-lhe que o nome, ao contrário do que defende, não é tudo. Muito menos na blogosfera.

Leve a bicicleta que ando a pé.

3. Nem é crime, nem é ilegal escrever de forma anónima ou sob pseudónimo.

Passa a sê-lo quando se ofendem as pessoas. Não seja ignorante!

4. Muitos vultos da nossa literatura o fizeram.

Agora foi burra! Colocar no mesmo saco os nossos vultos da literatura e gente que enxovalha a paciência a quem é sério.

5. De seguida, digo-lhe que me incomoda a forma sobranceira como escreve.

Não me responsabilize pela sua pequenez, criatura. Leia o post e os comentários e quede-se de parolices.


6. Percebo a força do hábito e acredito que dar aulas deixe marcas, mas não está perante os seus alunos, nem numa sala de aulas.

Os alunos, qualquer aluna e aluno que já tive, todos e cada um, deviam menos à estupidez e à ousadia balofa que o seu comentário. Sabe lá o que diz.

7. Pelo que, exigia-se, no mínimo, algum decoro quando vem aqui despejar os seus ensinamentos e fazer imputações e juízos de valor.

Cuidado! o espelho pode quebrar-se de tanto nele se mirar.

8. Acresce que este espaço, apesar de público, não é seu, nem lhe pertence.

Esta já tinha escrito noutro blogue. Olhe, por acaso, já não se encontra on line.

9. Logo, não tem direitos ilimitados sobre ele, nem pode comportar-se como se estivesse em sua casa. Porque, efectivamente, não está.

Ilimitada parece-me a sua ousadia. Em minha casa são todos educados e quem manda sou eu.


10. Há princípios básicos, mínimos, a observar. Tais como o respeito e a consideração intelectual.

Nada como começar a praticar. De intenções filosóficas está o mundo cheio.

11. Coisa que não se vê em muitos dos seus comentários.

Como é que quer ver o que desconhece?

12. Usa de uma suposta superioridade linguística para humilhar e inferiorizar pessoas.

Uso um computador chinês. Se não lhe agrada, paciência.

13. E isso é coisa que não se admite. Muito menos em quem tem formação académica superior. Aliás, é por ter formação superior que lhe é exigida uma acrescida responsabilidade comportamental.

Zeus! Cale a boca. Que vómito de palavreado. Sabe lá o que tenho ou deixo de ter. Tenho é uma santa paciência para gente assim

terça-feira, dezembro 07, 2010 12:12:00 da manhã  
Blogger Rosa Oliveira said...

14. Finalmente, basta ir ao seu blogue para perceber que o Pedro já foi, ou já o considerou, seu amigo.

Lá saberá o que diz.

15. Logo, percebe-se por que razão os seus comentários não apontam apenas críticas.

Criatura, sabe lá o que é uma crítica!?

16. Destilam raiva, vingança, vontade e intenção de ofensa. E isso, minha cara, é feio. Muito feio.

Nah! Feia é a crise. Não sou sua cara. Nem sei o que é!


17. Por último,

Mas já falou? O Mourinho é genial ou não? A tugalidade? O portuguesismo? As perguntas kantianas? O sentido da vida? Os anónimos e os pseudónimos e assim?

18. o autor do blogue anda nestas lides há muitos anos.

Não sabia que o Pedro Oliveira era toureiro. estamos sempre a conhecer-nos.

19. Quem o lê e se habituou a lê-lo, já percebeu de que fibra é feito.

Fibra? É feito de fibra?
Tenho, finalmente, de reconhecer um erro: pensei que era de carne e osso.


20. E, estou certa,

Cuidado! As certezas empobrecem.


21. não será o facto de uma leitora o apelidar de desonesto, de cínico ou de outras coisas, que formatará a opinião que os outros têm dele.

Zeus! Eu disse que o homem era intelectualmente desonesto, daí a querer formatar opiniões alheias, vai um oceano inteiro. Por quem me toma? Sou pelo pensamento livre. Imbecis é que não fazem falta.

22. Sabe?

O quê?
Conte!

22. Habituei-me a pensar por mim própria. A ajuizar com a minha própria cabecinha.

Temos pena! Até agora, ainda não mostrou que tenha valido a pena, salvo ter poupado os outros. Nem toda a gente tem a minha paciência para responder a coisas destas.


23. E eu, no lugar dele, também publicaria o que me desse na real gana.

Proveito. Faça um blogue só para si que vou lá comentar.

24- Não é obrigada a gostar, presumo eu.

Não presuma, afirme!, assertivamente.

25. Nem é obrigada

Sou!, a pagar impostos, sou obrigada. A ver o salário reduzido, também.

26. a “estar” e a comentar num lugar que lhe provoca tanto amargo de boca.

Donde é que retirou a ideia que tenho a boca amarga? Leia lá outra vez. Atentamente.

27. Ou é?

Sou? O quê?


Ufa! Escreveu muito. Faça um blogue só para si. Vá...

Vou ler o poema que me trouxe, de novo, a esta caixinha de comentários aproveitados.


ups


O seu HTML não pode ser aceite: Must be at most 4,096 characters
(vi logo qu'isto era para coisas piiiquenos)

terça-feira, dezembro 07, 2010 12:14:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Meu caro,

A sua caixa de comentários ganhou visibilidade e por isso apraz-me dizer-lhe o seguinte:

Um dia, numa acesa discussão sobre a estupidez e a idiotice, um amigo sábio, mais velho e calejado pela vida, atirou-me com a seguinte afirmação: «Nunca discutas com um imbecil porque ele arrasta-te para o nível dele e, depois, ganha-te em experiência.»
Se há palavras sábias, estas são-no com certeza.

E por mais que considere que «Ninguém é tão pequeno que não possa ensinar e nem tão grande que não tenha o que aprender», tenho de reconhecer que há peditórios para os quais estou, de todo, indisponível.

Tenha um bom fim-de-semana, Pedro.

sábado, dezembro 11, 2010 1:43:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

não é o fim, nem o princípio do fim, é o fim do princípio