segunda-feira, fevereiro 12, 2007

613 - palhaço ...

Nada és sozinho no combate
Tu és tudo no processo positivo
Anónimo na unidade duma frente.
Apupado, criticado, ovacionado
Justamente, injustamente
Sempre em luta

Insultado
Mas firme na luta.
Implacável, persistente
Na edificação da sociedade nova


Extracto do poema: Camarada Militante
de Alda Espírito Santo


2 Comments:

Blogger António Almeida said...

não é nada pessoal...
apenas, negócio!
(havia alguém no Godfather que dizia isto)

segunda-feira, fevereiro 12, 2007 10:27:00 da tarde  
Anonymous manuel marques said...

No circo cheio de luz
hà tanto que ver!...
Senhores!
-grita o palhaço da entrada
todo listado de cores
-Entrai,que não custa nada!
Á saída è que se paga.
Ri,palhaço!
O palhaço entrou em cena,
ri,cabriola,rebola,
pega fogo à multidão.
Ri palhaço!
Corpo de borracha e aço
rebola como uma bola
tem dentro não sei que mola
que pincha,emperra,uiva,guincha,zune,
faz rir!
Ri, palhaço!

Josè Régio.

terça-feira, fevereiro 13, 2007 5:09:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

não é o fim, nem o princípio do fim, é o fim do princípio