segunda-feira, fevereiro 22, 2010

69/2010 - pinoquar

Naquele tempo, eu era um menino que brincava com cubos de madeira.
Madeira, a matéria que Gepeto trabalhava.
Naqueles cubos existiam papéis colados, Gepeto e a criação, conforme Disney os imaginava.
Criador e criatura.
Hoje foi entrevistada uma criatura... muito fumo, pouco fo(le)go.

6 Comments:

Anonymous Luis Varino said...

O nariz parece que está a crescer.
Será???

terça-feira, fevereiro 23, 2010 7:05:00 da tarde  
Blogger Rosa Oliveira said...

Este comentário foi removido pelo autor.

terça-feira, fevereiro 23, 2010 8:07:00 da tarde  
Blogger Rosa Oliveira said...

Este comentário foi removido pelo autor.

terça-feira, fevereiro 23, 2010 8:09:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Pensei que a mentira era a sua especialidade...

terça-feira, fevereiro 23, 2010 10:23:00 da tarde  
Blogger pedro oliveira said...

Não sei, Luís, será?

quarta-feira, fevereiro 24, 2010 7:17:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

OH pá cuidado com esse Luis.
O gaijo já saiu da toca do chinelo.
Olha que esse é da pior espécie.
Sem carácter erespeito.

Toma lá!!

quarta-feira, fevereiro 24, 2010 9:47:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

não é o fim, nem o princípio do fim, é o fim do princípio