segunda-feira, setembro 13, 2010

364/2010 - as quatro freguesias do concelho de constância

Quatro?
Anexámos o Tramagal ou quê?

10 Comments:

Anonymous Anónimo said...

LOL!!!

segunda-feira, setembro 13, 2010 10:30:00 da tarde  
Blogger Rosa Oliveira said...

Este comentário foi removido pelo autor.

segunda-feira, setembro 13, 2010 10:31:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Contem também a Várzea do Carvão

terça-feira, setembro 14, 2010 12:46:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Não foi a PORTELA que se autonomizou, mas poderia muito bem ter sido. Aliás, ao que contam os cidadãos mais velhos desta terra, não fora a má-fé de alguns, hoje, a Portela poderia ser sede de freguesia, o que não acarretaria prejuízo para ninguém, antes pelo contrário, coisa que a verificar-se, a PORTELA não estaria num futuro próximo, confrontada com o espectro de abandono e sub-desenvolvimento, o encerramento da sua ESCOLA contribuirá decisivamente para o seu canto do cisne. Há pelo menos duas década que a Câmara Municipal não faz aqui obra pública?? creio que será tempo de inverterem a política local de investimentos, TAMBÉM SOMOS CIDADÃOS DO CONCELHO DE CONSTÂNCIA. Esta terra, é o exemplo paradigmáctico de abandono pela Autarquia Local.

terça-feira, setembro 14, 2010 10:58:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Ainda um dia conto aqui uma história, para descobrir(ou tapar), a careca de alguns grisalhos que eram jovens na época.
O carácter das pessoas mede-se pela vida fora e não por períodos de tempo.......

O Portelense de Gema.

quarta-feira, setembro 15, 2010 9:42:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Acho estranho, muito estranho mesmo, que uma terra tão ilustre, logo candidata natural a sede de freguesia (sem desprimor para a grande maioria dos seus habitantes) esteja tão ao abandono. É de registar pela negativa, a ausência de pontos de convívio e lazer para uma população tão culta. Mais confusão me provoca, sabendo que o dito lugar é conhecido pela intelectualidade de algumas das suas figuras de proa, neste momento parece-me mais uma montra de vaidades (essa sempre imperou por essas bandas) de solares encerrados por falta de provimento e magestade para os habitarem. Mas pensando bem... ficava bem como sede de Freguesia! Só falta dizerem que o ostracismo a que vetaram o local (principalmente da parte dos seus habitantes) partiu de um ataque cerrado da CMC e dos odiosos e odiados comunistas.
Deixem de olhar para o próprio umbigo e façam qualquer coisa em prol de uma terra respeitável, façam algo pela comunidade, pelo bem estar que é/pode ser de todos.
O Grifo

sexta-feira, setembro 17, 2010 12:37:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

De facto, é estranho a lógica e sinistro o raciocínio d/ grifo "ave de rapina com cabeça de águia e garras de leão".Terra ilustre? é tão ilustre como qualquer outra!!
Intelectuais!! há-os por todo o lado... ainda bem, é sinal de cultura e bom gosto. Vaidosos!! que má forma de reconhecer nos outros, aquilo que não temos. Solares encerrados!! é o corolário duma má politica autárquica que não foi capaz de oferecer aos que aqui nasceram, melhores condições de formação e realização pessoal, obrigando assim alguns dos seus proprietários a procurarem noutra terras, aquilo que esta não lhes foi capaz de dar. Como podemos fazer qualquer coisa por esta terra? não somos nós que temos o poder de investir ou construir equipamentos públicos!! esse (poder) está nas mãos de uns poucos que de intelectos, magestade nada se lhes reconhece. Nós não olhamos para o n/umbigo,daí o nosso pedido. Ninguém investe numa terra que o não atraia. Para atrair habitantes ou investimento, tem que haver equipamentos públicos. Afinal, não é esta a politica tão reclamada por todos???

domingo, setembro 19, 2010 12:39:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Grande Portelense.
subscrevo textualmente o teu comentário do dia 19/09
Conversas de escárnio e mal dizer são tiques e preconceitos que continua a fazer escola neste pais. Já dizia Garret, Herculano, Antero, que o sentimento de inveja é o síndroma mais maligno da sociedade portuguesa. Admito a divergência de pontos de vista, mas não ser capaz de rebater uma opinião com outra é de um míserabelismo intelectual inqualificável. Bom seris que o autor do texto do dia 17/09, se em vêz de andar por sistema " todos os seus comentários" a vilipendiar uns e outros, apresenta-se um comentário que contivesse algum conteúdo e educação.

domingo, setembro 19, 2010 6:03:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

A política autárquica boa ou má é igual para todos (neste caso todos, os lugares do concelho). A debandada dos jovens para os centros urbanos em busca de novas oportunidades, não é de agora e exclusivo desta terra e tomaram poder usufruir das condições urbanisticas, saneamento, de diversão e entertenimento infantil por ex., todos os concelhos nossos vizinhos (isto não é demagogia, são factos irrefútaveis). Agora pergunto: A Portela não continua a ter jovens? Não tem gente válida como nos outros locais? Não tem as mesmas condições que os restantes lugares? Então porque não têm um espaço de enternimento aberto à população, para além da colectividade (louve-se o facto) que ao que parece não consegue cativar quem queira travalhar para a comunidade? Ou será que a intelectualidade local virou-se para outras lutas que não tem tido resultados palpáveis?. As bruxas existem em todo o lado, não lhes queiram é imputar todas as vossas desgraças.
O Grifo

sábado, setembro 25, 2010 12:27:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Porquê D.Pedro, porquê a não publicação de um comentário sobre a sua estimada terra que muito defende públicamente e nada faz para mudar (como outros) o status quotidiano?
É por situações como esta que o seu blog continua às «moscas», sim porque o senhor não é idóneo, o Sr. defende uma tese públicamente mas na prática usa outro parecer mais de acordo com os seus interesses, enfim, tem duas caras, e já agora sabe que nome se dá a essas pessoas? Poupo-o a esse adjectivo. O Sr. ataca a República ferozmente, mas lá bem no âmago do seu ser até é repúblicano. O Sr. ataca a CMC (os lideres da CDU) mas lá bem no seu íntimo sente-se é desprezado por não o convidarem para assentar no poleiro, tal como o seu amigo do coração, o catedrático de pacotilha da Pereira.
Finalizando, não vale a pena estar a estragar mais palavras neste cantinho, porque o Sr. é faccioso. Continue assim e continuará a escrever para as moscas. Passe bem (também pode apagar este).
O Grifo

domingo, setembro 26, 2010 9:34:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

não é o fim, nem o princípio do fim, é o fim do princípio