quinta-feira, setembro 30, 2010

377/2010 - dos reis, izidro ao rei dom carlos primeiro

Caro senhor Pedro nao temos culpa nenhuma da situaçao que estao a passar mas acho que merecemos respeito,temos uma ponte que que nao foi feita por nenhum governo mas sim por um benemerito desta aldeia chamada Pinheiro Grande e por isso mesmo se chama ponte DR JOAO ISIDRO DOS REIS,se nao sabia tenho todo o gosto em informa-lo.

comentário de manel ze no post 375/2010

Os nomes, tal como as pessoas, mudam.
As imagens acima (ampliem-nas, por favor, escarrapachando com o rato lá em em cima e acalcando várias vezes no botanito) mostram-nos, inequivocamente, que a ponte chama-se (chamou-se, pelo menos) D. Carlos I.
Agora chama-se outra coisa?
Talvez.
Por mim poder-se-á chamar Sérgio Carrinho, António Mendes ou Jorge Jesus (até é vermelha e tudo).
É uma linda ponte e, infelizmente, pela incúria de alguns é muito útil aos santamargaridenses.
As imagens, para os mais distraídos, são da ponte que atravessa o Tejo, ligando os concelhos da Chamusca e da Golegã.
O painel de azulejos está numa paragem de autocarro que se situa no concelho da Chamusca, cerca de vinte metros após se completar a travessia da ponte D. Carlos I, no sentido Golegã - Chamusca.

2 Comments:

Blogger Rosa Oliveira said...

Este comentário foi removido pelo autor.

quinta-feira, setembro 30, 2010 1:30:00 da tarde  
Anonymous Rui Gomes, Chamusca said...

Caro Senhor Pedro Oliveira,

Efectivamente a ponte conhecida como da Chamusca (por ter sido construída como compensação ao concelho da Chamusca, depois de este ter perdido a sua comarca a favor da Golegã) tem a designação oficial de Ponte Isidro dos Reis. Esse painel que está colocado na paragem de autocarros é uma reprodução de uma gravura oferecida ao Sr. João Isidro dos Reis (deputado durante a monarquia liberal natural da Chamusca e que muito lutou pela construção da ponte) pela companhia francesa que a construiu, a Fives-Lille. Quanto ao nome que lá aparece (Ponte D. Carlos), era a designação prevista para a ponte. Contudo, a ponte já só seria inaugurada por D. Manuel II, após o regicídio, e a República deu-lhe mais tarde a designação actual (nos anos 50, salvo erro).

Cumprimentos e votos para que a questão da vossa ponte se resolva o mais rápido possível.

Rui Gomes

quinta-feira, setembro 30, 2010 9:19:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

não é o fim, nem o princípio do fim, é o fim do princípio