quarta-feira, abril 27, 2011

0081/2011 - josé, o envergonhado que nos envergonha

esta imagem mostra-nos a expulsão do defesa jorge andrade, a expulsão mais injusta que aconteceu no futebol mundial... reparem quem está no banco do porto.
hoje diz que se sentiria envergonhado, terá sentido vergonha naquele dia, na invicta?
terá sentido vergonha em milão, no ano passado, aquando da vergonhosa arbitragem de benquerença?
padecerá para além da forma intrincada (quatro defesas em linha e três trincos) com que pensa o futebol, duma vergonha selectiva?
vergonha, vergonha, será depois do quarto jogo com o barcelona ter perdido duas vezes, empatado outras tantas, ter encaixado oito golos e marcado um (refiro-me a golos marcados durante o período regulamentar, excluindo, portanto, prolongamentos e desempates através de pontapés da marca de grande penalidade).

3 Comments:

Blogger MM said...

Estimado Pedro,
Ontem enquanto via o jogo não pude deixar de lembrar-me do texto que gentilmente me enviou, há pouco mais de 1 mês. Já na bancada, para lá do campo, via-se no rosto do José Mourinho tudo menos preocupação com o jogo, com a sua equipa, prazer ou desafio de reagir à adversidade. Viu-se azedume, alguma desresponsabilização, alheamento do jogo e foco na sua própria imagem.

Formas diferentes de entender-se o jogo, como disse o Pedro nesse texto.
Um abraço.

quinta-feira, abril 28, 2011 10:30:00 da manhã  
Blogger manuel marques said...

Saber perder é uma virtude.

Abraço.

quinta-feira, abril 28, 2011 7:00:00 da tarde  
Blogger pedro oliveira said...

Caro MM,

Senti, precisamente, o mesmo.
O homem estava a jogar em casa, a perder, apenas, 0-1 e em vez de se preocupar com o jogo, estava preocupado com o ângulo da câmara e em ensair um sorriso cínico.

Caro Manuel,

Nem mais, camarada, nem mais, é importante saber perder.

quinta-feira, abril 28, 2011 9:30:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

não é o fim, nem o princípio do fim, é o fim do princípio