quarta-feira, fevereiro 28, 2007

635 - m.a.t.a.

Sou contra qualquer tipo de humilhação (as praxes académicas, por exemplo)

2 Comments:

Anonymous MANUEL MARQUES said...

A ex-caloira acusou colegas dos segundos e terceiro anos do curso de fisioterapia de,durante a recepção ao caloiro em Outubro de 2002 ,a terem obrigado a praticar"actos humilhantes",como a simulação de actos sexuais e nudez em público".

quarta-feira, fevereiro 28, 2007 9:48:00 da tarde  
Blogger Rui Lopes said...

Fui praxista! Só que acho que a praxe deve ser exercida como integração na vida académica e não como aproveitamento para actos violentos, sempre defendi isso e embora me tenham feito "a vida negra" quando fui caloiro em Coimbra, as coisas que mandei fazer foram andar a cantar pelas Ruas, fazer declarações de amor, Toupes, entre outras coisas que não humilhassem quem quer que fosse, pois continuo a defender que a praxe deve servir como integração.
Em Coimbra a Praxe está regulamentada por um código da Praxe, onde quem abusa dos caloiros é punido e a punição maior é o Concelho de Veteranos Desgraduar na Hierarquia da Praxe para caloiro eterno ...
Em Coimbra que tem a fama de ser a pior praxe, esta tem regras e se formos a ver não é a pior praxe.
A pior praxe exerce-se nas Escolas Agrárias onde os fazem ir para o meio da Bosta entre outras coisas, e nos Politécnicos que proliferaram pelo país em que não há qualquer regra para a praxe e fazem o que bem lhes apetece, por isso se assistem a estes casos.
Agora já alguns começam a fazer Códigos da Praxe, mas pelos que vejo, são todos uma cópia do de Coimbra ...
Quanto aos caloiros/as também há que observar um aspecto: há os que não querem ser praxados no ano em que são caloiros e fogem da praxe como o diabo da cruz para depois serem os maiores praxistas e fazerem as piores coisas aos caloiros, o que não é legítimo quando fugiram da praxe, também é bom que muita gente saiba disso.
Outra coisa que ainda quero deixar saliente é que em muitos dos Politécnicos e Escolas Agrárias e que fazem essas piores humilhações obrigem os caloiros a fumarem e a beberem, coisa que em Coimbra (na Universidade, pois nos politécnicos e Escola Agrária que há em Coimbra a Universidade não tem nada a ver com isso) não se faz, tal como pintar os caloiros, isso na UC é proibido, os caloiros da UC só são pintados e ornamentados no dia do cortejo da festa do caloiro, só nesse dia e nada mais. Retomando o obrigarem a comer e a fumar, na UC ninguém pode obrigar os caloiros a beber e a fumar, só o fazem se quiserem. Apesar disto tudo, não quero dizer que na UC não tenham ou não sejam cometidos excessos sobre os caloiros! Que condeno: Defendo a praxe apenas como integração e não para humilhar ninguém!

sábado, março 03, 2007 1:05:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

não é o fim, nem o princípio do fim, é o fim do princípio