quarta-feira, outubro 24, 2007

1031 - meu fado, meu fado, meu fado

Assim, de repente parece que valeu a pena esperar, vale sempre a pena esperar.

3 Comments:

Blogger Rosa said...

(Isto é para o comentário seguir para o meu e-mail?)

Silêncio que se vai cantar o fado.
Trago um fado no meu canto
Canto a noite até ser dia
Do meu povo trago pranto
No meu canto a Mouraria

Tenho saudades de mim
Do meu amor, mais amado
Eu canto um país sem fim
O mar, a terra, o meu fado
Meu fado, meu fado, meu fado, meu fado

e tal e tal, até acabar, o fado, claro.

Assim, de repente, continuo a não perceber aquele logotipo. Não percebo.Não percebo, nem gosto, mas os gostos discutem-se, óbvio.

quinta-feira, outubro 25, 2007 9:15:00 da manhã  
Blogger Rosa said...

Fantástico.
Direitinho.
Isto assim é muito melhor. Os comentários todos lindinhos.
Gramei!

quinta-feira, outubro 25, 2007 9:18:00 da manhã  
Anonymous MANUEL MARQUES said...

Mudou para melhor.

quinta-feira, outubro 25, 2007 6:42:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

não é o fim, nem o princípio do fim, é o fim do princípio