terça-feira, outubro 19, 2010

398/2010 - a corda verde esperança

verga. manta. rio. barco. obra.
protecção. conforto. desafio. objectivo. trabalho.
trabalho... .

4 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Liga dos Campeões- Real Madrid, três jogos, três vitórias, 9 Pontos.

Campeonato de Espanha- Real Madrid, 7 jogos, 17 pontos 1º lugar...

uiiiii até doi,
ah e o Ricardo Carvalho foi titular, uma daquelas escolhas de Mourinho...ehehehehe

terça-feira, outubro 19, 2010 10:28:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

UIIIII

Mais uma pá caixa, 6-1, com quatro golos do Intocável Donaldo.
1º lugar 20 pontos....UIIIII, ATÉ DÓI!!!!!!

sábado, outubro 23, 2010 9:24:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Esta corda, tal como a cor indica, é a 1ª barreira na fuga prá liberdade. A corda prende/segura o barco, o dito é a alternativa de transporte mais viável para a comunhão de pessoas e bens, mas também pode muito bem ser a alternativa para a fuga à opressão localizada num exíguo espaço habitacional. Contráriamente à ideia com que ficamos numa 1ª abordagem ao anteriormente escrito, a opressão não é aquela que recorrentemente se diz ou escreve, associada a China, Cuba, Venezuela, etc., também tem a ver com ditaduras mas esta é «democrática», consentida, votada. Esta opressão é asfixiante para quem vive numa península (para quem não sabe, é uma porção de terra rodeada de água por todos os lados menos por um) cercada por signatários de um novo «Estado Novo» que não se coaduna com minorias, quer dizer, minorias politicas, pois pelas outras são acérrimos defensores e colaboradores. Portanto, a corda verde esperança segura o barco da liberdade numa estrada de escolhos, outrora auto-estrada na união dos povos e actualmente, da separação dos mesmos por via das parcas acessibilidades.
O Politico Residente

domingo, outubro 24, 2010 10:52:00 da manhã  
Blogger Rosa Oliveira said...

Este comentário foi removido pelo autor.

domingo, outubro 24, 2010 6:09:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

não é o fim, nem o princípio do fim, é o fim do princípio