sábado, março 29, 2008

1257 - obviamente

Julgo que terei sido o primeiro cidadão a defender isto.
É óbvio.
A república está, como está, precisamente, porque um primeiro-ministro dialogante, se ter/ter-se (vou começar a treinar o acordo) apresentado ao país a choramingar [depois de perder umas autárquicas]... são todos uns maus, isto é um pântano, chuif, chuif e já não brinco mais.
Logística e economicamente não existe nenhuma razão para isto não se concretizar, veremos então se existirá capacidade para relevar o interesse do país ou se nos será revelado que o interesse dos PP (partidos políticos) prevalecerá.

6 Comments:

Blogger João B. Pico said...

Lembram-se do pormenor em que insisti da tal professora com a gabardine bege. O Prof. Cavaco também reparou e ficou chocado...
Agora me lembro que já vi a Profª Maria Cavaco Silva com uma gabardine igual...
Eu sabia que aquela gabardine bege trazia coisa, só não podia explicar o quê...
O PR deu-me a resposta. Claro uma professora de 60 anos, com aquela gabardine, lembrava logo a ...
...tal velha a cair...

sábado, março 29, 2008 12:26:00 da tarde  
Blogger Rosa Oliveira said...

Bonjour!

Três horas e uns pozinhos naquela casa e estou a pensar, a razão pela qual, não hei-de comprar aqueles Carolina Herrera por 450 euros (um mimo!)
e/ou os Gucci/Stivali por 410 euros, se, afinal, as cuecas ideais (sorry, «calção de malha da Diesel) para o Primeiro só custam 30 euros?
Finalmente, entrámos... então, tens quantos anos, andas em que classe e tal e afins. Tenho sete e parti o braço e tal...
E, de repente, pimba, toca o telemóvel! Era o Miguel (Humm!?...) farto de esperar à mesa, para o almoço. Pois, pá, e tal, só faltam quatro doentes é um instante, pá.
Pronto, até foi. Outro raio x e assim, tira o gesso e tal, gaita, a fractura ainda está uma trampa. O Miguel, à espera. Olha, põe-se uma ligadura e tal, mais dez dias sem grandes esforços, pronto. O puto está farto de chorar, o Miguel, a esta hora, já deve estar acompanhado.
Bom almoço «pa» eles, 'tá!
Um mimo, os Carolina Herrera!
Medi o espaço. Era muito pequeno: secretária, pequena estante, duas cadeiras, PC, impressora e desenhos muitos em exposição, todos assinados: Mariazinha, Eusébiozinho, Huguinho, Zézinho. Conheço-os todos!, isto é uma terra pequena. Agora, sei que vão à consulta de Psicologia. O que terá a Ortopedia, em comum com a Psicologia, pergunto-me. Problemas de espaço, certamente. Só por isso, ponderei, não lhe vou pedir o telemóvel, a camisa azul bebé (linda), que tinha vestida, impecavelmente engomada, podia sofrer algum nado e, fundamentalmente, os desenhos dos meninos e meninas, podiam caír...
Um mimo, os Carolina Herrera, mas aquela imagem, aquela imagem, transforma-me numa pecadora sem penitência alguma.Dói, só de ver o papel. Nunca mais compro a «Sábado». Never!
Umas cuecas por 30 euros? Bolas!

sábado, março 29, 2008 3:28:00 da tarde  
Blogger Rosa Oliveira said...

Obviamente que queria dizer:

algum dano, mas, afinal, nado, tb fica bem.

Pedro, também julgo que tenha sido o primeiro cidadão a defender isto. Foi com certeza.

Política dessa, não percebo, só aquela que Aristóteles reservou para as mulheres e, mesmo essa, ui!....

sábado, março 29, 2008 3:37:00 da tarde  
Anonymous MANUEL MARQUES said...

É maior a encomenda que o soneto...

sábado, março 29, 2008 4:28:00 da tarde  
Blogger Rosa Oliveira said...

Peguei-lhe delicadamente, folheei-a, olhei-a e, de repente, Zás ... num movimento determinado, arranquei a página.
(A inveja é feia e não quero pecar. O ciúme, então, é cousa pior que verso rimado sem substância.)

sábado, março 29, 2008 4:42:00 da tarde  
Anonymous manuel marques said...

Para que não haja equívocos referia-me como é óbvio, ao politico em causa no post.

domingo, março 30, 2008 2:02:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

não é o fim, nem o princípio do fim, é o fim do princípio