domingo, agosto 22, 2010

342/2010 - o rio e o tejo


Nossa sabedoria é a dos rios.
Não temos outra.
Persistir. Ir com os rios,
onda a onda.
Os peixes cruzarão nossos rostos vazios.
Intactos passaremos sob a correnteza
feita por nós e o nosso desespero.
Passaremos límpidos.
E nos moveremos,
rio dentro do rio,
corpo dentro do corpo,
como antigos veleiros.
Carlos Nejar (poeta brasileiro)

1 Comments:

Blogger manuel marques said...

Excelente. não conhecia .

Abraço.

segunda-feira, agosto 23, 2010 6:58:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

não é o fim, nem o princípio do fim, é o fim do princípio